Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Sobremesas’ Category

brigadeiro gourmet

Você sabe porque um brigadeiro pode ser chamado de gourmet? Ou o que é um brigadeiro belga? Um dia desses, já que estava meio folgada, fui fazer um curso rápido de brigadeiros gourmet. Não que eu não soubesse fazer brigadeiros, mas tudo que é gourmet chama minha atenção e eu queria saber o que havia de tão diferente do brigadeiro convencional.

Como eu imaginava, um brigadeiro gourmet não leva chocolate em pó, muito menos achocolatado! E é isso que faz ele ser gourmet. O chocolate utilizado na receita é sempre um chocolate mais nobre, em barra ou em gotas. Veja, não estamos falando daquelas barrinhas de supermercado, hein! Eu disse nobre.

Nem preciso falar, mas vou falar, que não vale a pena usar um leite condensado de má qualidade junto com um chocolate de ótima qualidade. Certo?

Vale dizer, que nem todo brigadeiro gourmet é belga, mas todo brigadeiro belga pode ser considerado gourmet. Um brigadeiro belga obrigatoriamente é feito com chocolate belga, que é um dos mais nobres e caros do mercado. Já o chocolate gourmet, é feito com chocolate de ótima qualidade, mas pode não ser belga.

Vou confessar. Eu só faço brigadeiro de colher ou de copinho, não tenho paciência para ficar fazendo bolinhas e bolinhas… Além do que, eu sou perfeccionista demais e quero que todas as bolinhas fiquem iguais e super redondinhas, daí elas ficam meio quadradas ou em forma de pião (veja foto)! Pode rir! Mas é assim mesmo.

Logo escrevo umas receitinhas bem delícia de brigadeiro gourmet e belga pra vocês que aprendi no curso!

Read Full Post »

DSC_6197

Ingredientes

1 caixinha de leite condensado

220 ml de suco de maracujá concentrado

250 g de morangos maduros

100 g de framboesas

100 g de mirtilos negros (blueberry)

1 xícara de açúcar refinado

Antes de começar a receita lave bem as frutas e deixe secar sobre um pano limpo para retirar toda a água. Separe 150g de morangos e bata no liquidificador com água somente o suficiente para conseguir bater (aprox. 3/4 xícara) e o açúcar. Bata bem até que fique bem lisinho e coloque numa panela média. Leve ao fogo baixo e deixe cozinhar por 15 minutos, cuidando para que o fogo esteja sempre baixo para não transbordar. Reserve e deixe esfriar fora da geladeira para não endurecer. As 100 g de morangos que restaram devem ser cortadas em pedacinhos bem pequenos para que caibam no copinho junto com as outras frutas.

Em outro recipiente, misture bem o leite condensado e o suco de maracujá. Você vai perceber que a acidez do suco já deixará o creme um pouco consistente. Distribua nos copinhos de cachaça ou numa travessa, como preferir. Leve à geladeira para terminar de encorpar, pois se você colocar as frutas no creme ainda mole, vai perceber que vão se misturar ao invés de fazer uma camada.

Depois que o creme estiver gelado e a calda fria, é só montar. Coloque mais ou menos uma colher de chá de morangos picados em cada copinho, 3 ou 4 mirtilos e 3 framboesas (vai depender do tamanho das frutinhas). Por último, acrescente a calda de morango sobre as frutas e volte para a geladeira para gelar novamente. Se não encontrar framboesas ou mirtilos, você pode substituir por amoras, pedacinhos de manga, kiwi ou outra fruta que desejar. Evite abacaxi e frutas que soltam muito líquido depois de cortadas.

(foto: eugourmet)

Read Full Post »

DSC_6071

Os Waffles Belgas (Belgian Waffle), como o próprio nome já diz, são originários da Bélgica e dos países baixos, muita gente pensa que são americanos, mas não são. A pronúncia correta é “Woffle” e não “Weiffle” como estamos acostumados a ouvir e falar (americanizado). Na Bélgica os waffles são tradicionalmente consumidos no café da manhã somente com açúcar por cima e são mais altos, pois as máquinas são de ferro e mais profissionais. Os mais elaborados levam creme belga por cima, strudel de maçã com canela, mel ou frutas.

Ingredientes para Massa Doce

1 ovo

1/2  xícara de leite desnatado

1/2 xícara de água

1/4 xícara de açúcar

1 pitadinha de sal

1 colher (café) essência de baunilha

1/2 xícara de amido de milho

1 e 1/2 xícara de farinha de trigo

1 colher de fermento em pó

1 colher de manteiga sem sal derretida

No liquidificado, bata o ovo, o leite, a água, o açúcar, o sal, a baunilha e o amido. Em seguida vá acrescentando a farinha aos poucos com o liquidificador ligado. Por último, adicione o fermento em pó e a manteiga derretida. Utilize uma concha para despejar a massa na máquina de waffle e mantenha até que esteja do seu gosto, mais branquinho ou mais crocante.

Dica: se o ovo for pequeno, a massa pode ficar dura. Evite colocar dois ovos, complete a receita com leite ou água mesmo para dar ponto na massa, ou então diminua a farinha. O ponto certo é quando fica cremoso como massa de bolo.

Calda de chocolate

1 barras de chocolate ao leite picado (170g)

1/2 barra de chocolate amargo picado (85g)

1 caixinha de creme de leite

Coloque tudo numa panela e misture bem. Só então leve ao fogo mais baixo que você tiver no seu fogão e mexa sem parar até que todo o chocolate esteja derretido e aquecido. Não deixe ferver, pois o creme de leite pode talhar e o chocolate queimar. Se quiser, pode inverter a quantidade dos chocolates e usar 1 tablete amargo e 1/2 ao leite.

(foto: eugourmet)

Read Full Post »

Ingredientes

3 ovos

6 colheres de açúcar refinado

2 xícaras de leite desnatado

10 colheres de leite ninho

Açúcar para caramelizar a forma

Antes de tudo caramelize a forma. Coloque aproximadamente 6 colheres de açúcar na forma de pudim e leve ao fogo baixo para derreter mexendo de vez em quando para uniformizar. Assim que estiver derretido e com cor de caramelo, desligue para não queimar e com as costas de uma colher vá passando o caramelo em todas as paredes da forma até que fique bem distribuído, conforme o caramelo vai esfriando, vai se fixando melhor na forma. Reserve.

No liquidificador, bata os ovos com o açúcar, depois acrescente o leite desnatado e o leite em pó. Bata por um minuto e despeje na forma caramelizada. Coloque para cozinhar em banho-maria e fogo médio por aproximadamente 40 minutos com tampa. Fure com um garfo para ver se está cozido. Retire a forma da água e deixe esfriar. Coloque para gelar e só então desenforme o pudim, quanto mais gelado, menos chance de quebrar, o ideal é fazer na véspera. Caso queira aproveitar a sobra de caramelo que ficar na forma, basta colocar um “golinho” de água, aquecer e derreter, mas não coloque a calda quente sobre o pudim gelado, espere esfriar.

Esse é meu pudim preferido, é menos doce e enjoativo do que o pudim de leite condensado. Se você é fã de pudim, esse você vai amar!

(foto: eugourmet)

Read Full Post »

Ingredientes

Arroz Doce

2 xícaras de arroz agulhinha lavado

6 xícaras de leite desnatado

3 xícaras de água

1 lata de leite condensado

2 paus de canela

1/3 de lata de creme de leite light

Calda de Caramelo

2 xícaras de açúcar

1 xícara de água

2/3 de lata de creme de leite light

2 paus de canela

Numa panela grande, coloque o leite para ferver com os 2 paus de canela. Fique de olho para não transbordar, se fizer nata, retire. Assim que começar a borbulhar acrescente o arroz lavado.  Cozinhe em fogo médio, mexendo de vez em quando. Assim que o arroz começar a secar, acrescente um copo de água e continue cozinhando. Quando começar a secar de novo, coloque mais uma xícara de água e o leite condensado. Misture bem e continue cozinhando.

Prove para ver se está no cozimento que você gosta. Se estiver, adicione a última xícara de água, mexa bem e desligue. Por último, com o fogo desligado, acrescente o creme de leite. Se você for fazer só o arroz doce, sem a calda, não precisa colocar o creme. Utilizei aqui só para aproveitar a sobra de creme de leite da calda.

Para fazer a calda de caramelo, coloque o açúcar numa panela pequena e adicione a água bem devagar para o açúcar não subir. Espere uns 5 minutos e mexa delicadamente, para que o açúcar não grude nas bordas da panela e queime durante o cozimento. Leve para o fogo médio e não mexa mais, deixe borbulhar bastante e quando perceber que toma cor de caramelo desligue imediatamente, pois daí pra queimar é uma piscada.

Acrescente o creme de leite e mexa vigorosamente com um batedor (fue) para ficar bem homogêneo. Esfregue bem os paus de canela um no outro para ativar o aroma e coloque dentro da calda. Ligue o fogo novamente, agora no mais baixo, e cozinhe por mais 5 minutos.

Coloque a calda numa molheira ou leiteirinha de louça, e deixe à disposição para que cada um se sirva. Canela em pó também pode ser utilizada caso alguém não prefira a calda. Misturar a calda com a canela em pó, eu acho um pouco demais, já que o caramelo também leva canela. Sirva quente ou frio.

Read Full Post »

Ingredientes

3 xícaras de morangos limpos

1 nectarina

1 ameixa preta

1 xícara de água filtrada

1 xícara de açúcar

3 unidades de anis estrelado

Separe uma xícara de morangos e corte no sentido do comprimento e reserve. Corte também a nectarina e a ameixa e reserve. No liquidificador, coloque o restante dos morangos com a água e bata bem. Passe por uma peneira para separar as sementinhas do morango e coloque numa panela pequena com o açúcar e o anis. Mantenha cozinhando em fogo médio por aproximadamente 15 minutos e desligue. Retire o anis e deixe esfriar um pouco. Coloque as frutas picadas e mexa bem. Leve à geladeira por algumas horas e sirva sobre frozen ou até mesmo sorvete de creme. Nesse dia (foto) usei sorvete a base de iogurte de uma marca conhecida e ficou muito bom, mas meu preferido mesmo com essa calda é o sorvete de limão porque faz contraste de azedinho com o doce que eu adoro, só que é mais difícil de encontrar e nem todo mundo gosta.

As frutas não devem ser cozidas, por isso são adicionadas na calda morna. Assim, ficam firmes e gostosas de mastigar, mas se você quiser servir quente, basta aquecer e saber que as frutas vão ficar mais molinhas e com aparência diferente dessa que você na foto que tirei. Experimente outras frutas como pêras, pêssegos e outras que sejam firminhas. Evite banana, manga ou abacaxi, pois ficam moles demais ou soltam líquido.

Read Full Post »

Ingredientes

1 gema

1 caixinha de leite condensado

1 colher (sopa) bem cheia de queijo parmesão ralado fino

1 xícara bem cheia de coco em flocos (sem açúcar)

1 colherinha (café) de fermento em pó (opcional)

Numa tigela, misture o leite condensado com a gema usando um fue para ficar bem homogêneo. Em seguida, adicione o queijo parmesão e o coco em flocos. Por último, misture o fermento delicadamente. Coloque o forno para aquecer a 200 graus. Distribua em forminhas de papel (tamanho de empadinha de festa) e coloque para assar. Mantenha nessa temperatura por 20 minutos e diminua para 180 graus, deixe até que as queijadinhas fiquem coradas por cima. Algumas pessoas gostam mais branquinhas, outras gostam mais moreninhas. O importante é garantir que estão assadas. Uma receita rende de 12 a 15 queijadinhas, costumamos fazer logo duas receitas de uma vez pois, dependendo do número de pessoas, uma receita só “evapora”.

Queijadinha da Martinha: dei esse nome porque quem me ensinou essa receita foi minha irmã, a Martinha. Ela, quando se casou não fritava nem ovo, hoje já tá me ensinando receitas. Isso mostra que o talento para a cozinha está guardado em todas as pessoas, só é preciso se arriscar! Experimente você também!

O fermento em pó foi uma adaptação minha para deixar a queijadinha mais “gordinha” na forminha, mas não altera o sabor, você coloca se quiser.

Read Full Post »

Older Posts »

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.