Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Receitas’ Category

DSC_6230

Ingredientes

3 xícaras de pimentão vermelho bem picadinho
1 xícara de açúcar cristal
1/2 xícara de vinagre de maçã
1/2 xícara de água

Misture tudo numa panela e deixe cozinhar em fogo médio mexendo de vez em quando. Assim que, ao mexer, o preparo começar a mostrar o fundo da panela, cozinhe por mais 1 minuto e desligue. Deixe esfriar e guarde na geladeira. Deve ser servido frio sobre torradas ou crostatas. Minha mistura preferida é com cream cheese sobre torradas bem fininhas como você vê na foto que tirei. Uma delícia! E o visual vermelho vivo, surpreendente!

Dica: a forma mais fácil de picar o pimentão bem miudinho, é cortar no sentido do comprimento retirando o cabinho, as sementes e as nervuras brancas que tem por dentro. Depois corte em tiras bem fininhas também no sentido do comprimento e só então corte os cubinhos.

(foto: eugourmet)

Anúncios

Read Full Post »

brigadeiro gourmet

Você sabe porque um brigadeiro pode ser chamado de gourmet? Ou o que é um brigadeiro belga? Um dia desses, já que estava meio folgada, fui fazer um curso rápido de brigadeiros gourmet. Não que eu não soubesse fazer brigadeiros, mas tudo que é gourmet chama minha atenção e eu queria saber o que havia de tão diferente do brigadeiro convencional.

Como eu imaginava, um brigadeiro gourmet não leva chocolate em pó, muito menos achocolatado! E é isso que faz ele ser gourmet. O chocolate utilizado na receita é sempre um chocolate mais nobre, em barra ou em gotas. Veja, não estamos falando daquelas barrinhas de supermercado, hein! Eu disse nobre.

Nem preciso falar, mas vou falar, que não vale a pena usar um leite condensado de má qualidade junto com um chocolate de ótima qualidade. Certo?

Vale dizer, que nem todo brigadeiro gourmet é belga, mas todo brigadeiro belga pode ser considerado gourmet. Um brigadeiro belga obrigatoriamente é feito com chocolate belga, que é um dos mais nobres e caros do mercado. Já o chocolate gourmet, é feito com chocolate de ótima qualidade, mas pode não ser belga.

Vou confessar. Eu só faço brigadeiro de colher ou de copinho, não tenho paciência para ficar fazendo bolinhas e bolinhas… Além do que, eu sou perfeccionista demais e quero que todas as bolinhas fiquem iguais e super redondinhas, daí elas ficam meio quadradas ou em forma de pião (veja foto)! Pode rir! Mas é assim mesmo.

Logo escrevo umas receitinhas bem delícia de brigadeiro gourmet e belga pra vocês que aprendi no curso!

(foto: eugourmet)

Read Full Post »

Recebi algumas solicitações de leitores, de dicas sobre como dar ponto no risoto, pois apesar de existirem inúmeras receitas em diversos livros, sites e blogs, o mais difícil mesmo tem sido dar o ponto certo no risoto, não deixar cozido demais nem duro demais. Vamos ver se consigo ajudar.

Comprar o arroz certo é o primeiro passo para sua receita ter sucesso. Os tipos de arroz mais facilmente encontrados nos supermercados são o arbóreo e o carnaroli, ambos dão ótima qualidade ao prato. Eu, particularmente, prefiro o arbóreo que dá mais cremosidade e facilita na hora de dar o ponto certo. Já usei o carnaroli várias vezes, ele demora mais para cozinhar, mas por outro lado, absorve melhor o sabor dos ingredientes. O importante na hora de escolher é observar os grãos, os melhores são os mais curtos e mais brancos, pois quanto mais branco, mais amido ele tem.

É muito comum ouvirmos a expressão “al dente” associada a risoto para definir o ponto certo do risoto, grãos cremosos por fora e firmes por dentro. Mas, você sabia que o termo não se aplica a risotos? O italiano Salvatore Loi, chef do Restaurante Fasano, diz que risoto bom é risoto no ponto, nunca fala que está al dente. “Al dente para massa é quando você sente o miolo mais resistente. Miolo resistente em risoto é arroz cru”, afirma o chef.

Terminologias à parte, a verdade é que para saber se o risoto está no ponto certo, a melhor dica é morder um grão de arroz pouco cozido, você verá um pontinho esbranquiçado, bem no centro – o ponto correto não é esse. Você precisa ir provando de tempo em tempo até perceber que o pontinho branco é mínimo ou que não há mais pontinhos brancos no meio, dependo do seu gosto. O melhor ponto é aquele que você gosta.

E não se esqueça se acrescentar o queijo parmesão, a manteiga e uma última concha de caldo no final. O risoto deve ficar cremoso de forma que caia da colher e não como um “bloco”. Não tampe a panela, sirva assim que terminar, por isso use sua melhor panela, pois o ideal é servir da panela direto no prato para não perder temperatura. Panelas de fundo grosso são mais indicadas por manterem melhor a temperatura. Em breve, mando mais dicas sobre risotos!

Read Full Post »

Bolo de Maçãs e Bananas

Ingredientes

2 ovos

1 e 1/2 xícaras de açúcar mascavo

1/2 xícara de óleo

2 xícaras de maçãs vermelhas sem casca e picada

2  e 1/2 xícaras de bananas picadas

1 e 1/2 xícaras de farinha

1 colher (chá) canela em pó

1 colher (chá) bicarbonato de sódio

1/2 xícara de leite

raspas de uma laranja

 

Antes de começar unte a forma e coloque o forno para pré-aquecer a 180 graus. Bata no liquidificador os ovos, o açúcar e o óleo. Reserve. Numa tigela, misture a maçã, a banana e a canela. Junte a mistura do liquidificador. Dissolva o bicarbonato no leite e vá colocando aos poucos na tigela, hora leite, hora farinha, até misturar tudo. Por último, adicione as raspas de laranja. Leve ao forno em 180 graus por cerca de 35 minutos. Fure o bolo bem no meio com um palito e veja se sai limpo, se ainda não estiver assado mantenha por mais alguns minutos. Acompanhe com chá gelado batido. Dica: não use bananas extremamente maduras para não deixar a massa pesada demais. (foto: eugourmet)

 

Read Full Post »

brigadeiro belga

Se você precisa fazer uma sobremesa pra agradar todo mundo, adultos e crianças, aposte em um brigadeiro numa versão mais gourmet, dê um toque de charme na apresentação e arrase!

Ingredientes

400 g de leite condensado moça

300 g de creme de leite frimesa

150 g de chocolate belga 54% cacau

30 g de cacau em pó peneirado

 

Olha, eu não costumo falar da marcas dos ingredientes que eu uso nas receitas, mas neste caso não teve jeito. Até hoje não encontrei um leite condensando tão bom quanto o Moça e também não acho que valha a pela usar chocolate belga numa receita e economizar no leite condensado…entende né!!! O creme de leite da Frimesa tem 20% de gordura na sua composição e, por isso, você não precisa usar manteiga na receita. O chocolate belga pode ser da marca que você encontrar na sua cidade, mas tem que ser belga mesmo, ok? Da belgica. Eu uso da marca Callebaut em gotas (callets).

Escolha uma panela grossa e uma espatula de silicone própria para o calor do fogo. Se o chocolate estiver em barra, corte bem antes de usar. Misture o leite condensado, o creme de leite e o cacau até ficar bem homogêneo e só depois coloque o chocolate belga. Misture tudo e leve ao fogo sempre no minimo para não queimar. Com a espatula, percorra toda a panela para evitar que algumas quinas fiquem grudando. Cozinhe até o ponto desejado, lembrando que depois de frio vai ficar mais duro.

Eu gosto muito de servir em copinhos de cachaça para ficar bem charmoso, então tiro do fogo ainda meio molinho. Se você for enrolar, deve esperar desgrudar do fundo da panela. Com cuidado, tombe um pouco a panela e veja a massa desgrudar sozinha do fundo, deixe esfriar completamente e só depois enrole. Passe pelo confeito da sua preferência. Um bom confeito, de preferência belga, para não depreciar seu doce.

Dessa vez eu coloquei um morango em cada copinho para decorar porque a época favorece, mas você pode usar uva sem semente, cereja, nozes, um damasco inteiro, etc. Se você for fã de chocolate bem amargo pode usar chocolate belga 70% e vai ficar muito bom também, só não vai agradar crianças. Ah, não encha demais os copinhos, sua visita pode repetir se quiser!

(foto: eugourmet)

Read Full Post »

mirepoix

Mirepoix (pronuncia-se mirepoá), é tradicionalmente utilizado para fazer fundos, ou caldos, “camas” para assados e o que mais você quiser fazer, porque aqui o gourmet é você, certo?

Nada mais é do que a mistura de cebolas, salsão e cenouras, cortados em cubos e em proporções bem definidas. A medida exata para um mirepoix equilibrado é de duas medidas de cebola, para uma de salsão e uma de cenoura.

Então, quando você pegar uma receita que peça 400 g de mirepoix, não mude de página! É só juntar 200 g de cebola picada, com 100 g de salsão picado e 100 g de cenoura picada. Fácil!

No caso de assados, você mistura tudo e espalha no fundo da assadeira (pode até regar com vinho), e acomodar a carne, frango, cordeiro, etc…por cima, assim o assado não queima por baixo e pega o sabor dos legumes. Ao final do cozimento, sobram os legumes super cozidos e às vezes até meio “feiosos”, mas com o sabor da carne. A partir daí, você pode fazer um molho daqueles! Coloque a assadeira diretamente na chama do fogão e coloque um pouco de algum líquido, água ou vinho, vai mexendo até sair aquela “sugeirinha” saborosíssima que pode render um molho delicioso para o seu assado. É só coar e separar os legumes para aproveitar depois, se quiser.

Já no caso de caldos, você adiciona 2 litros de água e cozinha por 2 horas, depois utiliza somente a água para dar sabor a molhos, cremes, consommés, etc. Já usei os legumes cozidos que sobram para fazer sopas, bem batidos no liquidificador e acrescidos de carne desfiada, fazem o maior sucesso! Nada se perde.

Use sempre tudo bem lavadinho, o salsão sem as folhas e a cenoura sem a casca.

Read Full Post »

Pate de Calabresa

Ingredientes

250 g de linguiça calabresa defumada

150 ml de molho de tomate peneirado

1 colher (sopa) de extrato de tomate

2 colheres (sopa) de um bom azeite

3 colheres de salsa (somente as folhas)

1 galho de alecrim (somente as folhas)

1 colher (sobremesa) de tomilho (folhas) – opcional

Molho de pimenta a gosto, sal e pimenta do reino moída na hora.

 

Antes de começar, retire a pela da linguiça (se tiver) e corte e pedaços, separe as folhas das ervas e deixe todos os ingrediente à mão. No processador, coloque primeiro a linguiça, o molho de tomate e o extrato de tomate. Processe bem até ficar homogêneo. Em seguida, coloque o azeite e processe novamente.

Daí, é hora de temperar. Com o processador ligado coloque as ervas, sal e pimenta do reino. O molho de pimenta precisa ser aos poucos para não exagerar, prove e acerte o tempero conforme seu gosto. Eu não gosto quando a pimenta “rouba” o sabor do preparo, então, uso uma pimenta Tabasco Suave e fica muito bom. Você pode usar a pimenta que preferir. Coloque para gelar e sirva com torradas, pãezinhos ou até num sanduíche frio.

Obs: Escolha uma linguiça bem defumada, pois este preparo não tem fase de cozimento. Se preferir use linguiça fininha cozida e defumada e também vai ficar muito bom.

 

 

Read Full Post »

Older Posts »