Feeds:
Artigos
Comentários

mirepoix

Mirepoix (pronuncia-se mirepoá), é tradicionalmente utilizado para fazer fundos, ou caldos, “camas” para assados e o que mais você quiser fazer, porque aqui o gourmet é você, certo?

Nada mais é do que a mistura de cebolas, salsão e cenouras, cortados em cubos e em proporções bem definidas. A medida exata para um mirepoix equilibrado é de duas medidas de cebola, para uma de salsão e uma de cenoura.

Então, quando você pegar uma receita que peça 400 g de mirepoix, não mude de página! É só juntar 200 g de cebola picada, com 100 g de salsão picado e 100 g de cenoura picada. Fácil!

No caso de assados, você mistura tudo e espalha no fundo da assadeira (pode até regar com vinho), e acomodar a carne, frango, cordeiro, etc…por cima, assim o assado não queima por baixo e pega o sabor dos legumes. Ao final do cozimento, sobram os legumes super cozidos e às vezes até meio “feiosos”, mas com o sabor da carne. A partir daí, você pode fazer um molho daqueles! Coloque a assadeira diretamente na chama do fogão e coloque um pouco de algum líquido, água ou vinho, vai mexendo até sair aquela “sugeirinha” saborosíssima que pode render um molho delicioso para o seu assado. É só coar e separar os legumes para aproveitar depois, se quiser.

Já no caso de caldos, você adiciona 2 litros de água e cozinha por 2 horas, depois utiliza somente a água para dar sabor a molhos, cremes, consommés, etc. Já usei os legumes cozidos que sobram para fazer sopas, bem batidos no liquidificador e acrescidos de carne desfiada, fazem o maior sucesso! Nada se perde.

Use sempre tudo bem lavadinho, o salsão sem as folhas e a cenoura sem a casca.

PATÊ DE CALABRESA

Pate de Calabresa

Ingredientes

250 g de linguiça calabresa defumada

150 ml de molho de tomate peneirado

1 colher (sopa) de extrato de tomate

2 colheres (sopa) de um bom azeite

3 colheres de salsa (somente as folhas)

1 galho de alecrim (somente as folhas)

1 colher (sobremesa) de tomilho (folhas) – opcional

Molho de pimenta a gosto, sal e pimenta do reino moída na hora.

 

Antes de começar, retire a pela da linguiça (se tiver) e corte e pedaços, separe as folhas das ervas e deixe todos os ingrediente à mão. No processador, coloque primeiro a linguiça, o molho de tomate e o extrato de tomate. Processe bem até ficar homogêneo. Em seguida, coloque o azeite e processe novamente.

Daí, é hora de temperar. Com o processador ligado coloque as ervas, sal e pimenta do reino. O molho de pimenta precisa ser aos poucos para não exagerar, prove e acerte o tempero conforme seu gosto. Eu não gosto quando a pimenta “rouba” o sabor do preparo, então, uso uma pimenta Tabasco Suave e fica muito bom. Você pode usar a pimenta que preferir. Coloque para gelar e sirva com torradas, pãezinhos ou até num sanduíche frio.

Obs: Escolha uma linguiça bem defumada, pois este preparo não tem fase de cozimento. Se preferir use linguiça fininha cozida e defumada e também vai ficar muito bom.

 

 

DSC_6917

Quem acompanha meu blog já deve ter percebido que eu tenho um “Q” de acumuladora de “lixo”. Mas eu só aproveito o que realmente vale a pena. Minha paixão mesmo são os potinhos e garrafas de vidro, mas essa latinha de manteiga me inspirou! Fica ótima numa mesa de café da manhã, numa varanda ou onde você achar que combina.

Confesso que não sou uma exímia cultivadora de plantas, não sei conversar com elas e as vezes me esqueço de colocar água, por isso, opto sempre por tipos que não precisam de água todos os dias. Se você gostou da idéia, cuide para que o vasinho onde a planta está fixada tenha furinhos de drenagem, assim a lata serve apenas de suporte. Se você prefere plantar diretamente na lata, vai precisar fazer furinhos na lata e usar um pratinho por baixo.

Veja também esses posts: Mais que potinhos de geléia e Flores em potinhos

Foto: eugourmet

drumet com bacon

Drumet de frango é nada mais que a coxinha da asa do frango, aqui com roupa de festa!

São facilmente encontradas nos açougues e supermercados, muitos até em bandejinhas. Nessa receita você pode calcular 3 ou 4 unidades por pessoa, vai depender da turma e da ocasião!

Ingredientes

3 a 4 coxinhas da asa por pessoa

1 dente de alho espremido para cada 4 coxinhas

1 fatia de bacon para cada coxinha

tomilho fresco, sal e pimenta do reino preta moída na hora

 

drumet preparoAntes de qualquer coisa é necessário expor o osso da coxinha fazendo um corte na base com uma faca de desossa, preferencialmente, ou uma faca com bom corte. Corte a pele, circulando a faca e aos poucos vá cortando os pequenos nervos que ficam por dentro. Depois raspe a faca no osso (sentido da base para a carne) para deixar o osso bem solto e a gordura do bacon penetrar na carne enquanto assa. (hummmm!!)

Em seguida tempere as asinhas com o alho espremido, sal e pimenta a gosto. Então pegue as coxinhas, uma a uma, junte um galhinho de tomilho, enrole no ossinho uma fatia de bacon e prenda com um palito. Feito isso com todas as coxinhas, disponha numa assadeira e ajeite para que fiquem de pé enquanto assam. Leve ao forno pré-aquecido em 180 graus e mantenha por aproximadamente 1 hora, veja se está no ponto da sua preferência e deixe por mais tempo, se necessário.

Na minha casa, o pessoal não gosta de frango muito seco e não come a pele, então não deixo tostar muito. Só não pode ficar crú, frango crú ninguém merece! Se você gosta bem tostado, pode colocar as asinhas sobre uma grade dentro da assadeira, assim ela fica bem sequinha.

Acomode sobre uma farofa da sua preferência, ou purê de batatas, de forma que fiquem de pé, bem bonitinhas e comportadas!

É um trio de facas muito legal de se ter em casa. Sobre a faca de chef, já escrevi num outro post, e ela continua sendo um item indispensável na cozinha, que serve para cortar carne, picar cebola, ervas e etc., mas se você quer melhorar o seu “arsenal” vai precisar de pelo menos mais duas delas.

facas eugourmet

A faquinha menor que eu mostro na foto acima é a de cortar legumes, é uma faca que você pode usar para descascar os legumes, retirar pequenos defeitinhos, cabinhos e outros detalhes menores em que é necessário segurar o legume na mão para poder cortar, ou seja, não tem como apoiar numa tábua. Já imaginou descascar uma batata com uma faca de chef?!?! Perigo total e pouco resultado.

A faca média é a de desossar. Aí você deve estar pensando: “eu, desossar um frango?!?!”. Eu também pensava assim, é muito mais fácil pedir tudo pronto do açougue! Mas as vezes o açougueiro não faz exatamente como a gente precisa e essa faca também é muito útil para limpar um filé mignon, retirar gorduras e nervos de qualquer carne que seja necessário.

Enfim, acho que com essas três facas você fica bem “armado” para enfrentar as aventuras na cozinha. Se for comprar, opte sempre pelas facas com lâminas inteiriças que são mais firmes e não tem risco de quebrar e causar acidentes. Guarde-as sempre bem secas e com a lâmina protegida para que durem bastante tempo e, por último, mantenha sempre afiadas para que você tenha bom resultado nos preparos, faca boa é faca afiada! Leia também: Faca – Como escolher a melhor.

(foto: eugourmet)

PITADAS DA RITA

livro pitadasFinalmente tive tempo de “saborear” esse livro! Não é meu primeiro da Rita Lobo e, como os outros, está recheado de dicas e receitas deliciosas. O mais legal dos livros da Rita é que ela consegue fazer tudo parecer mais fácil, realmente dá dicas do que pode certo e dar errado.

Este, especificamente, tem um formato bem diferente e divertido, traz tudo meio “misturado”, conta história, dá dicas e pitadas, receitas e fotos de “comer com os olhos”, além de trilha sonora pra ouvir enquanto cozinha e degusta os pratos! Leitura leve e inteligente! Vale a pena o investimento.

(foto: panelinha)

Você sabe o porquê da pimenta ser do reino? Não. Então, vou te contar.

pimentapreta0003

A Piper nigrum, mais conhecida como pimenta preta, é uma planta trepadeira originária da Índia. Era levada para Portugal por mercadores asiáticos e seu valor era tão alto que dizem ter sido usada até como moeda junto com o ouro e a prata. A especiaria era muito utilizada na culinária real, pois resistia mais tempo às longas viagens de navio da época. Então, tornou-se conhecida no Brasil como pimenta de Portugal, portanto “do reino“.

A pimenta-do-reino é a especiaria mais importante comercializada mundialmente e muito utilizada como condimento. O Brasil é um dos maiores produtores de pimenta-do-reino e hoje é acessível à todas as classes sociais.

(foto: horta.info)